Pequeno manual de notícias falsas

Postado em

Como saber se uma notícia veiculada na internet é falsa? Com um pouco de conhecimento e as ferramentas certas, é fácil desbaratar qualquer farsa. Basta querer.

Então vamos aos critérios:

1. Qual é a fonte?

Até a assessoria do Senado já deu o recado
Até a assessoria do Senado já deu o recado

A primeira pergunta para saber se uma notícia confiável é: de onde veio? Se você sequer sabe de onde o texto ou a imagem foram tirados, já é um indício de farsa. Se veio da (o) sua (seu) tia/prima/vizinho/amigo de infância, é outro indício de notícia pouco consistente porque, eles, assim como você, não devem ser especialistas no assunto. Blogs e páginas do Facebook das quais você nunca ouviu falar também são suspeitos.
Mas mesmo que as fontes sejam dúbias, isso não necessariamente anula a veracidade de uma notícia. Se algum amigo seu te ligasse no dia 1º de maio de 1994 falando que o Senna morreu, você duvidaria, certo? Qual é a primeira coisa que iria fazer? Ligar a TV para ver o que os jornais estão falando. Como jornalista, eu iria entrar na internet (finge que tinha internet na época) e conferir a capa dos principais portais de notícias.
Esse é o critério último de confiabilidade: a notícia estar em vários portais, de preferência com destaque, se for um escândalo. Há ainda quem questione a idoneidade dos grandes veículos de comunicação, mas é uma questão mais delicada e para outro post. Por hora, posso dar uma lista de veículos alternativos à grande mídia, que eu também julgo confiáveis.

Grau de confiabilidade da fonte:
-2: Não sei qual é a fonte da notícia
-1: Sua avó, prima, amigo, irmão, enfim: uma pessoa qualquer, sem conhecimento do assunto
0: Facebook, Twitter, Whatsapp: a notícia foi publicada lá, e não dá pra saber de onde veio
1: Blog/ página de Facebook que você nunca viu na vida
2: Blog/ página de Facebook que você conhece
3: Blog/ página de Facebook na qual você confia
4: Um portal de notícia conhecido
5: Vários portais de notícias conhecidos

Portais que eu julgo confiáveis (não necessariamente nessa ordem):
Folha de S.Paulo
Estadão
G1
Brasil Post
Terra
O Tempo (Pra Minas Gerais)

Mídia alternativa e confiável (para mim, pelo menos):
A Pública
Repórter Brasil
Mídia Ninja
A Ponte

2. Qual é a data?

Fiquem espertos, muitos projetos de lei que já foram debatidos e derrubados estão sendo noticiados como se fossem novos. Basta olhar a data na página da notícia para saber o contexto. Não tem data na notícia? Iiiihhh….

3. Qual é o contexto?

Estamos em plena disputa eleitoral e você recebeu um meme com aquela bomba sobre o candidato que você odeia. Grandes, grandes chances de ser falso. Escândalos políticos não vazam em memes, eles aparecem nas notícias, e aos poucos vão crescendo (justamente porque nem todo mundo acredita de primeira). Onde tem disputa acirrada, pode ter certeza: tem boato.

4. Palavras-chave

A notícia termina ou começa com “Compartilhe para o maior número de pessoas possível” ou “Isso a grande mídia não dá” ou ainda “Repasse antes que tirem do ar”? Grandes chances de ser furada. O objetivo dessas frases é criar um senso de urgência, para que as pessoas compatilhem antes mesmo de ler. Não caia nessa.

5. A prova dos nove:

Tem tanto boato na internet que já surgiram sites especializados em desbancar as farsas que pipocam por aí. O meu favorito é o E-farsas.

Na dúvida, outra dica é pegar o título, jogar no Google e ver o que aparece. Se surgirem links confiáveis confirmando a história, beleza. Do contrário, esquece. Deixa pra lá, por mais absurdo que seja. Afinal, é melhor ficar calado do que ajudar a espalhar mentira. ;)

Tá vendo como é fácil?
Tá vendo como é fácil?

 

Adendo – Aí você me pergunta: mas quem disse que eu posso confiar em você pra me dizer essas coisas? Eu digo: boa rapaz, você está pegando o espírito da coisa! Uma desconfiança saudável é importante. Eu sou jornalista e trabalhei cinco dos meus oito anos de profissão em sites como o Portal O Tempo e o portal da IstoÉ. Hoje eu sou editora-assistente do site elEconomistaAmérica. Então acho que entendo um pouco do riscado.
Mas… será que isso é mesmo verdade ou não passa de outra farsa, heim? Brincadeira, quem quiser conferir meu portfólio, está aqui: Clica ni mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s